Carnaval na Rússia: é a maslenisa!

0
183
views

Terminou no ‘domingo de perdão’ a versão ortodoxa-russa do nosso carnaval. Chamada de ‘maslenisa’, é uma grande festa, que dura uma semana inteira de pura bagunça na neve, comilança, piadas e… perdão! Basicamente, é a semana de despedida do inverno – geralmente muito frio, rigoroso, uma época de tristeza, céu cinza e sofrimento – e celebração da chegada da primavera, que simboliza a vida nova. O Sol, que finalmente começa a aparecer e esquentar, dá força e vida a todos os seres, de acordo com a tradição.

E, durante a ‘Maslenisa, o legal é comer o ‘blin’ – algo parecido com nossa panqueca – que é distribuido a torto e a direito. E comido com o mesmo entusiasmo, com recheio de smetana, manteiga, mel e até caviar. Os antigos eslavos diziam que o blin simbolizava o Sol, já que é redondo, quente e dourado. E comer o blin seria o mesmo que comer uma parte da estrela, trazendo para si saúde, força e calor, próprios do Astro-Rei.

De acordo com a crença popular, cada dia da ‘Maslenisa’ tem seu significado. E é uma baita diversão. Vamos lá, dia a dia (só não esquece que lá embaixo tem vídeos e fotos legais!):

A segunda-feira é o dia do encontro. É hora de montar os brinquedos, preparar a festa e começar a fazer os blinis. E os primeiros são dedicados aos antepassados e a todos que que já se foram. Na terça-feira, dia do encontro. E começa a zona: brinquedos montados, bonecos de neve feitos e blinis quentinhos. É dia de chamar a garotada para comer e brincar.

Na quarta-feira, é dia da gula. Os genros vão até as casas das sogras atrás de blinis. E a sogrona também tem o direito de convidar seus amigos. Farra e comilança total. A quinta-feira é o dia da bagunça, mesmo. É hora de ir pras ruas, brincar com a neve, jogar bolas nos outros, patinar, pregar peças, e botar o bloco na rua. Literalmente.

A sexta-feira é o dia da sogra. E o dia que a mãe da esposa vai à forra pelos blinis da quarta-feira. E, dizem, se o blini do rapaz for ruim, a sogra vai te infernizar o ano inteiro… No sábado, é dia da noiva chamar cunhados e cunhadas e distribuir presentes entre os futuros ‘irmãos’. Mas a farra continua nas ruas: é dia de brincar de ‘tomada do castelo de neve’. Os rapazes se dividem em dois times: defesa do castelo e ataque, para tentar tomar e derrubar o reino feito de gelo. Já imaginou a bagunça…

E, enfim, o ‘domingo do perdão’, motivo maior da ‘maslenitsa’, além da bagunça, é claro. É dia de abraçar amigos e desafetos, e dizer para eles, ‘Bog prostit, i ya proschayu’, ou seja, ‘Se D´us perdoa, eu perdoo’. Na manhã de domingo, é dia de atacar e queimar a ‘Kostroma’ – boneca-espantalho que simboliza a ‘maslenitsa’ (veja o vídeo aqui. E  arrumar a bagunça, limpar , esperar o Sol e contar os dias da Quaresma (Velikii Post), até a Páscoa.

A ‘maslenitsa’ é, sobretudo, um período de festa saudável, familiar, de reencontro com amigos, perdão, de conhecimento e aproximação de famílias. É lógico que a tradição vai sendo esquecida pouco a pouco e ganhando novos contornos. Durante o tempo soviético, foi posta de lado, mas – me dizem – após a queda da URSS, voltou com força total.

E é nessa época que acontece o carnaval brasileiro na Rússia, com desfile, samba e mulatas, do qual vamos falar já, já.

Veja mais fotos da ‘maslenisa’:


Meninas brincam enfeitadas com biscoitos durante a maslenisa em Stavropol
Criançada brinca na neve durante a maslenisa em Suzdal
Churrasquinho na neve durante a maslenisa em Suzdal
Blin por dólar em Stavropol. Mas é de mentira...

Aqui, alguns vídeos com a cobertura da imprensa sobre a ‘maslenisa’ 2009. Primeiro em russo, a língua oficial do blog, pra você ir se familiarizando, depois em inglês:


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here