Conexão Brasil-Rússia: hepta vai vir com vodka

2
127
views

Hoje foi um dia histórico para o futebol, para a Rússia e para o futebol na Rússia. E para o esporte em geral. Afinal, a Terra dos Kremlins foi escolhida para sediar a Copa do Mundo de Futebol de 2018. Desde o início da competição, em 1930, a Europa Ocidental sediou várias vezes o torneio, mas o povo do Leste, por N razões, nunca recebeu o a competição mais importante do esporte mais popular do Mundo.

E não foi sem motivo. Na última década, após o fim dos regimes comunistas na região, os países da ex-Cortina de Ferro vivem um ‘boom’ futebolístico. A gente percebe isso pela quantidade de brasileiros nesses mercados – sobretudo a Rússia e a Ucrânia. Some-se a isso os títulos expressivos de CSKA Moscou, Zenit e Shakhtar Donetsk, em 2005, 2008 e 2009, respectivamente.

A Rússia e a Ucrânia contam com estádios espetaculares – alguns ainda em construção – e um fluxo de caixa respeitável, oriundos da exploração do petróleo e outros tantos ‘business’ nem tão legais assim. Aliás, vale lembrar que a Ucrânia, em conjunto com a Polônia, vai receber a próxima Eurocopa.

Enfim, isso tudo pra dizer que o projeto russo é absolutamente espetacular. O futebol está nas graças do povo há décadas, há muito dinheiro em caixa e o critério do ineditismo tem muito peso. Sem contar que eles têm know-how em organizar eventos gigantescos. Vale lembrar que os próximos Jogos Olímpicos de Inverno, em 2014, vão acontecer por lá.

Então, Brasil e Rússia, agora, têm mais uma coisa em comum: enquanto nos preparamos pros Jogos Olímpicos de Verão, teremos a Copa. Eles, se preparam para os Jogos Olímpicos de Inverno, e herdarão o Mundial de Futebol da gente. Pra mim, é uma chance única de ver duas Copas em seguida: primeiro, recebo os amigos aqui, em 2014. Depois, a forra: fico na aba dos amigos por lá!

Quer coisa melhor que isso? Urrra!

2 COMENTÁRIOS

  1. Pessoalmente, vibrei com a notícia. Agora é esperar para ver.
    Algumas coisas que me deram prazer especial:
    1- A reação indignada dos candidatos da Europa Ocidental, com direito inclusive a um figurão espanhol (não me lembro quem) sugerindo que as “grandes nações” boicotassem as duas Copas em protesto. Maus perdedores? Imagina…
    2- A oportunidade que será dada aos meus amigos, muito queridos mas também muito ignorantes em matéria de Geografia e culturas distantes, de verem que a Rússia é muito mais que uma sucursal do Polo Norte onde correm rios de vodca. Na verdade, se se repetir o que se viu este ano, a Copa da Rússia pode ser mais quente que a do Qatar…
    3- Rodolfo, ex-Fluminense e atual Lokomotiv, falando que a Rússia é mais do que Moscou: há também cidades de clima agradável na costa do Mar Morto… Hein?!

    Em resumo, muita felicidade. Eto zdorovo!

    • Isso, Lude, é por aí mesmo. África x Brasil x Rússia x Catar = tapa na cara da ‘Europa’. E quanto ao Rodolfo, é um maluco né…
      E quisera a Rússia ter rios de vodka, quisera… =))))
      Valeu pelo comentário e pela visita!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here