Dia de feriados comunistas: confusão e nostalgia

0
42
views

O dia 7 de novembro costuma ser um dia quente em Moscou – e na Rússia – apesar do frio do outono. É dia de lembrar a Revolução Comunista de 1917 e a parada militar de 1941. Quem ainda está no clima de lembrar as glórias do passado e achou forças para conferir esses eventos, viu um belo espetáculo de um lado, e um curioso show antropológico de outro.

Bom, pra começar, na Praça Vermelha, cerca de seis mil pessoas se
reuniram para assistir aos desfiles militares que lembram àquela parada
de 1941, quando o governo soviético sofrera sérias ameaças da Alemanha
de Hitler, que prometeu invadir Moscou. Diante disso, os soviéticos
resolveram fazer uma demonstração de força para levantar a moral de
seus cidadãos. Lugar melhor para isso? A praça principal do país. Foram
horas e horas à fio de desfile de tropas, exibição de caças, veículos e
tudo mais. Sob os olhares do próprio Stalin.

Hoje, passados 68 anos do famoso evento, ainda há veteranos que
participaram do dia histórico. E muitos deles acharam forças para
aparecer por lá e conferir a tentativa de reconstrução do ambiente da
época. Soldados desfilaram com os uniformes das respectivas unidades à
época e até os lendários tanques T-34 apareceram por lá.

Em outro ‘front’, não muito longe da Praça Vermelha, outros milhares de comunistas – esses de carteirinha – comemoraram o aniversário da Revolução de 1917 com faixas, bandeiras e slogans do partido. E sua figura atual mais emblemática, o nosso glorioso e figuraça Genady Zyuganov esteve lá para destilar sua ira contra o modelo econômico vigente no país.

“Nós temos a certeza de que a política em curso no país é incorreta e deve ser revista. O poder vigente não está em condições de mudar isso. Cerca de US$ 200 milhões acabaram de desaparecer da Rússia e nada foi feito com isso”, vociferou o líder comunista, que tentou ainda recrutar novos membros para o partido durante o encontro, que aconteceu na Praça Teatralnaya.

Mas, ao que parece, um bate-boca com a polícia acabou resultando na prisão de 20 vermelhos. Inclusive um dos coordenadores do ‘Front de Esquerda’, Sergei Udalsov, outra figurinha conhecida. A confusão foi piorando na medida em que a massa tentava avançar até o monumento ao General Zhukov, na Praça Vermelha. Onde outro evento acontecia…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here