Dia dos namorados – dia de “valentinki”

Hoje é dia de mandar cartãozinho em forma de coração, com poesias, flores e tudo mais que os namorados têm direito. Sim, é dia dos namorados – dia de São Valentim, mas precisamente. Só que em boa parte do mundo e, é claro, na Rússia.

Mas de onde vem essa festa no dia 14 de fevereiro, e não no nosso 12 de junho? Bom, a tradição remonta ao séc III a.C., quando Roma quase foi extinta após uma epidemia que matou quase 70% dos recém-nascidos. Incapazes de procriar, os casais se entregavam a rituais pagãos, como a “Lupercalia”, uma festa abençoada pela loba – criadora de Romulo e Remo, fundadores de Roma.

Durante a “Lupercalia”, que acontecia no dia 15 de fevereiro, mulheres levavam surras com cintos de couro de bode, e acreditavam que isso iria as tornar férteis de novo.

Mas no séc. V d.C., o papa Gelásio I tentou proibir a “Lupercália”. Mas faltava um motivo forte. Então, o pontífice lembrou-se da história de São Valentim, que havia sido executado pelo imperador Cláudio II em 269 d.C.

Cláudio, imperador sagaz, começou a ficar incomodado com os casamentos. Ora, um soldado solteiro, sem família, era muito mais eficaz e cruel do que outro com esposa e filhos. Então, teve a brilhante idéia de proibir os casamentos por todo o seu vasto império.

Mas Cláudio não contava que um padre, Valentim, apiedado dos jovens apaixonados, resolveu realizar casamentos todas as noites, longe dos olhos do imperador, contra a lei, arriscando sua própria vida. Assim, centenas receberam as bençãos e uniram-se em matrimônio.

Óbvio que isso não agradou ao imperador, que prendeu Valentim e o condenou à morte. Em sua prisão, enquanto esperava o cumprimento de sua sentença, o agora ex-padre teria conhecido uma jovem, chamada Julia, por quem se apaixonou.

No dia de sua morte, 14 de fevereiro, Valentim teria escrito uma carta para a amada, em forma de coração, dizendo que seu amor por ela duraria para sempre. Daí, a tradição de enviar um “cartãozinho” na data…

Então, voltando ao papa Gelásio I, a história de Valentim vinha bem a calhar. Então, em um ano, ele adiantou a “Lupercalia” para de 15 para 14 de fevereiro e, anos depois, espalhou a comovente história do padre executado, que se tornou imensamente popular. Então, o povo foi aos poucos esquecendo a “Lupercalia” e começou a enviar flores e cartinhas, lembrando São Valentim.

Então, se quiser aproveitar, mande um “valentinku” – como são chamados os cartões de dia dos namorados na Rússia, para sua/seu amado(a). Afinal, declaração de amor nunca é demais, né?

PS.: no Brasil, o 12 de junho ganhou o título de dia dos namorados por ser véspera de nosso Santo Casamenteiro, Santo Antônio.

email
Related Posts with Thumbnails
http://www.falandorusso.com/wp-content/plugins/sociofluid/images/stumbleupon_48.png http://www.falandorusso.com/wp-content/plugins/sociofluid/images/delicious_48.png http://www.falandorusso.com/wp-content/plugins/sociofluid/images/technorati_48.png http://www.falandorusso.com/wp-content/plugins/sociofluid/images/google_48.png http://www.falandorusso.com/wp-content/plugins/sociofluid/images/myspace_48.png http://www.falandorusso.com/wp-content/plugins/sociofluid/images/facebook_48.png http://www.falandorusso.com/wp-content/plugins/sociofluid/images/yahoobuzz_48.png http://www.falandorusso.com/wp-content/plugins/sociofluid/images/twitter_48.png


Uma resposta para “Dia dos namorados – dia de “valentinki””

  1. nada disse:

    não me ajudou em nada da proxima vez coloque introdução !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!11

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia o post anterior:
A verdadeira ‘cidade da música’

O poder de adaptação dos russos ao clima extremo me fascina. É como eu expliquei no post "Coisas que você...

Fechar