Entonação: a diferença entre falar e falar bem um idioma

0
110
views

Esse negócio de ‘falar russo’ é engraçado. Vira e mexe, alguém duvida – como se fosse algo extraterrestre – e pede ‘ah, fala alguma coisa em russo?’. Tanta gente aí fala hebraico, grego, chinês… Bom, acho isso divertido, mas não deixo de me inspirar com certas dúvidas que vira e mexe aparecem em listas de discussão ou com gente mais iniciante no idioma. Outro dia, uma pergunta de um colega por e-mail me fez lembrar duma dica que poderia ser útil aqui pro blog: a entonação russa.

Sempre digo que a entonação é 50% da língua. Está aí a diferença entre falar e falar bem. Entre ter um sotaque e falar como um nativo. Muitas vezes você comete erros de gramática e esquece palavras, mas, se tiver uma entonação próxima ao original da língua, passará por um “nativo burro” ou simplesmente um “retornado” (filho de nativos nascido em outro país). Sempre, sempre descubro brasileiros no exterior pelo jeitinho dengoso de falar e pelo tom emocional que a gente tende a tascar em todas as nossas conversas É a maior entregação, principalmente no inglês e no francês, e que no russo fica muito, muito, muito feio…

Então, se você quer falar bem uma língua, ouça. Ouça muito e copie a entonação dos nativos. E, se por acaso estudar russo, aqui vão algumas dicas sobre como se combina a língua com emoções da fala.

As entonações foram padronizadas, gramaticalmente, em IKs – Intonasyonnye Konstruksyi – as construções de entonações. Atualmente, foram reduzidas a sete e abarcam boa parte dos típicos padrões usados na língua russa diariamente. Mesmo as variações emocionais não influem nessa padronização que, se for bem trabalhada, pode determinar a diferença entre “falar russo” e “nossa, você fala praticamente sem sotaque!”. Mesmo que você cometa inúmeros erros de gramática…

Aqui vão as IKs. Decorar qual é cada uma é trabalho para linguistas. Mas conhecê-las e saber utilizá-las é obrigação de quem estuda russo.

IK 1 – é observada na expressão de conclusão em orações narrativas e caracteriza-se pela diminuição do tom nas tônicas:  Anna stoit na mostu (Anna está na ponte). Natasha poet (Natasha canta)

IK 2 – é percebida nas perguntas com partículas interrogativas. Ao contrário da IK 1, o tom sobe nas tônicas:  Kto p’et sok? (Quem bebe o suco?). Kak Natasha poet? (Como a Natasha canta?)

IK 3 – é utilizada em perguntas sem partículas interrogativas. É necessário subir o tom nas partes que se pretende acentuar – como sendo objetos da indagação. Eto Anton? (Esse é o Anton?) Ee zovut Natasha? (Ela se chama Natasha?).

IK 4 – também é uma entonação interrogativa, mas é caraterizada pela partícula confrontativa “A”. O tom sobe na palavra átona. A vy? (E vós?). A eto? (e isso?)

IK 5 – é característica da avaliação de um determinado objeto por uso de pronomes. Nas parte que se quer acentuar – objeto da avaliação – o tom sobe. Kakoi segodnya den‘! (Que dia, hoje!).

IK 6 – baseada na IK 5, mas além do pronome, conta com adjetivos. Nesta, o tom sobe muito nas tônicas, no objeto da avaliação e diminui um pouco no adjetivo. Kakoi sok vkustnyi (que suco gostoso!).

IK 7 – é praticamente a mesma da IK 1. Mas a parte acentuada da oração sempre é aquela que dá um “colorido” à descrição. I Anton stoit na mostu (E Anton espera na ponte…)

Se quiser saber mais, estamos aí!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here