Farsh: recheando prédios vazios de Moscou com arte

2
29
views

ФАРШ (Farsh) é uma palavra russa que significa ‘recheio’, ‘preenchimento’. E é exatamente o que essa turma de artistas radicais faz com imóveis abandonados em Moscou, numa atitude completamente ilegal, mas louvavelmente nobre: preencher tudo com arte, muita arte.

A iniciativa ocorreu pela primeira vez em outubro de 2010, contou com certa de 30 artistas e vem se repetindo com certa periodicidade. Para este ano, a FARSH recrutou mais de 100 voluntários de várias partes do mundo, que se juntaram na última sexta-feira, 25, em um depósito perto do metrô Kurskaya, e deram cores a um ambiente praticamente morto. ‘Foi como encontrar vida em Marte’, disse um dos participantes, que toca o LiveJournal monumentalist1.

Como os próprios organizadores definem, a concepção da mostra é, exatamente, ‘não ter concepção’. Ou seja, qualquer um pode transformar em arte qualquer coisa que estiver pela frente. ‘Никакой концепции, никакой коммерции и никакой логики’ – nenhuma concepção, nenhum comércio e nenhuma lógica.

Um de meus grandes amigos, o nobre Taimuraz, esteve lá com sua esposa e, junto com os amigos, tirou um monte de fotos, que compartilho com vocês agora. Além das fotos, claro, um videozinho, para vocês perceberem um pouco da dinâmica da arte. O povo chega, trabalha e depois divulga. E o lugar, antes insosso, acaba virando uma vibrante galeria.

[nggallery id=26]

Aliás, bem que isso poderia virar moda por aqui. Artistas, uni-vos!

Crédito das fotos: Pavel Lyakhov, gluki-goroda e monumentalist1

PS.: Como bem lembrou o amigo da onça do blog Dmitro Yatsyuk, após a publicação do post no Clube Eslavo, o significado mais básico de farsh é recheio de carne moída. O que, óbvio, não exclui o significado global, que é… recheio! 😀

2 COMENTÁRIOS

  1. Boa tarde, nobre Fabrício
    Como de praxe, saúdo os seus posts como uma lufada de intelecto sobre Rússia e afins na blogosfera brasileira. É triste haver tão poucos, ou nenhum para dizer a verdade, sites e blogs em que podemos ver um trabalho tão esmerado quanto o seu sobre esta área de interesse. Por isso venho meter a minha colher aqui com tanta frequencia, hehe. Enfim, sei que nada tem a ver com o tema acima, mas gostaria de discutir o rumo, ou a falta de, que a oposição na Rússia está tomando ultimamente. Parece que ainda não se conformaram em parar os protestos, bem minguados diga-se de passagem, nos quais não é possível distinguir um líder, ou líderes, assim como propostas factíveis e construtivas que fujam do “Fora Putin” ou “Russia sem Putin”. Os slogans dos anti-governistas ou , vá lá, anti-putinistas parecem-se bastante com aqueles que nos acostumamos a ver no Brasil, durante o mandato do ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso, como “Fora FMI” e, é claro, “Fora FHC”. Fiquei impressionado com um fato muito peculiar nesta notícia aqui, publicada no Estadão hoje http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,quase-100-pessoas-sao-presas-na-russia-por-protestar-contra-putin,880562,0.htm. No segundo parágrafo lê-se, ipsis litteris, o seguinte: “Entre os detidos está o escritor e dirigente do proscrito Partido Nacional Bolchevique, Eduard Limónov, um dos opositores russos mais radicais.” Percebeu? Partido Nacional Bolchevique. Bolchevique! Podemos até achar Vladimir Putin autoritário – e ele é, embora não seja um ditador –, mas como nós, sujeitos ocidentalizados e propensos a defender as nossas liberdades com unhas e dentes, podemos darprestar qualquer tipo de solidariedade, por mais nanica que seja, a um grupelho de manifestantes que protestam contra o “malvado Putin” agremiados em uma sigla como essa? Talvez existam pessoas na oposição bem intencionadas nesta emaranhado oposicionista russo – e digo um “talvez” com muitas vírgulas, poréns e reservas -, mas torcer para que oposição russa derrube o Putin na marra como querem – e eu sinceramente duvido que isto vá acontecer, embora acredite que ele não vá concorrer a mais um mandato presidencial em 2018 – é torcer pelo descalabro.

    • Flnteoeli.Referiror la ultimul post,ce sa-i faci daca am scris pe intuneric si rapid.My bad,my responsability,i will pay for it,do not need the love to cover it up.Sadly there is no edit button to corect my mistakes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here