Major vira heroi na ‘Runet’ e acaba na rua em tempo recorde

Essa eu acabei deixando passar. No sábado, uns amigos mandaram um link que seria engraçado, de um policial detonando o chefe, fazendo acusações, explicando tintin por tintin os esquemas da polícia russa. E o oficial tinha dois destinatários em mente quando botou a boca no trombone:  Dmitri Medvedev e Vladimir Putin. Cliquei, vi os vídeos e confesso que não fiquei chocado. Afinal, a polícia russa não é conhecida exatamente pela sua honestidade e prestatividade.

Mas enfim, acabei não fazendo o post. Achei que o ‘inquérito’ prometido pelas autoridades do país fosse demorar alguns dias. Sim, ao contrário dos nossos inquéritos, os russos não pensam muito. Resolvem tudo em alguns dias. Mas no caso do major Aleksey Dymovsky, foi um algo como um novo recorde mundial: duas horas após o anúncio da apuração, o chefe de polícia da área de Krasnodar decidiu demitir o policial por “calúnia” contra a força policial do país.

E a história não para por aí. Ontem o Ministério do Interior da Rússia acusou uma ONG americana de financiar e ajudar Dymovsky a preparar seu vídeo com as denúncias. E essa foi a justificativa para o fim do inquérito que iria apurar as denúncias: ligação com extremistas. Mas extremistas dos Estados Unidos.

Ainda ontem mesmo ele postou mais um vídeo, que mostra ele conversando com um dos chefes. “Agi por vergonha e estou pronto para meus 3 anos de prisão”, diz. Mais adiante, ele pergunta ao chefe se será possível vencer a corrupção. No que ouve um ‘enrolo’, ele diz que está certo que conseguirá vencer. “Você diz que eu não vou vencer, mas sei que vou vencer de alguma forma”, declara. E, no fim, ele promete ‘entornar’ tudo o que tem – e ele diz ter muitas gravações – na internet. Logo após, eles se despedem.

Dymovsky postou seus vídeos no YouTube no dia 3 de novembro, mesmo dia que os colocou em seu site, o http://dymovskiy.ru/. E hoje ele já avisou que pretente abrir uma firma independente para investigar as denúncias contra a polícia em Novorosiisk, sua cidade natal. Tudo isso, lógico, depois de enviar sua esposa e filha para Moscou, após denunciar que estaria sendo seguido e sofrendo ameaças de morte.

O bom é que eu ia postar aqui uma transcrição do vídeo do Dymovsky. Mas agora já tem uma versão rolando na internet com legendas em inglês. Então, para quem não viu – ou viu e não entendeu – está aqui. Honestésio e Boca de Sabão, os perfis do twitter que denunciam corrupção na PM do Rio, podem se inspirar nesse sujeito!

email
Related Posts with Thumbnails
http://www.falandorusso.com/wp-content/plugins/sociofluid/images/stumbleupon_48.png http://www.falandorusso.com/wp-content/plugins/sociofluid/images/delicious_48.png http://www.falandorusso.com/wp-content/plugins/sociofluid/images/technorati_48.png http://www.falandorusso.com/wp-content/plugins/sociofluid/images/google_48.png http://www.falandorusso.com/wp-content/plugins/sociofluid/images/myspace_48.png http://www.falandorusso.com/wp-content/plugins/sociofluid/images/facebook_48.png http://www.falandorusso.com/wp-content/plugins/sociofluid/images/yahoobuzz_48.png http://www.falandorusso.com/wp-content/plugins/sociofluid/images/twitter_48.png


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia o post anterior:
Kalashnikov vira ‘Heroi da Rússia’ pela invenção do fuzil

Aos 90 anos, o inventor da arma mais famosa da história da humanidade recebeu a maior condecoração militar da Rússia....

Fechar