Monstro da conversa – o primeiro Beeline

1
946
views

Nunca fui muito fã de celular em viagens. Mas dessa vez, em Moscou, um celular era imperativo. Afinal, a visita era alguma coisa de negócios, alguma coisa de ‘familiar’. Muitas visitas, muita conversa, muitos encontros. Para isso, realmente, era necessário estar sempre em comunicação.

Apesar da minha resistência inicial, fui convencido pela Marina – ok, ok, nem precisou muito esforço né – a comprar uma linha. Então, nos encontramos e fomos até uma das famosas ‘lojinhas de celulares’. Um parêntese: para quem acha que italiano é que vive pendurado no celular, vai se surpreender. Segundo o ranking da ITU (International Telecommunication Union), a Rússia é o quarto país do mundo onde mais se usa celular, na frente de Brasil, Indonésia, Japão e Reino Unido.

Bom, voltando à minha aventura, fui com Marina comprar meu famoso chip. Os argumentos eram simples: o dito cujo custaria 150 rublos (menos de R$ 10) e, com mais 100 rublos, você manda torpedo pra caramba e fala o suficiente. Então, o difícil era escolher entre as 3 maiores: Beeline, MTS ou Megafon. Conversamos com a vendedora e, para o meu caso, o plano seria o ‘Monstr Obshenia’, algo como o ‘Monstro da conversa’. Botei lá 100 rublos de crédito, instalei o chip no meu celular e… voilá. Agora seria só tentar decorar os códigos, prefixos e afins que eles usam pra ligar. E, devo dizer, esses 100 duraram bastante.

Então, se você for à Rússia e tiver amigos por lá, gente para quem ligar, faça como eu e deixe a teimosia de lado. Compre um chip e distribua seu numero para todos!

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.