Passaporte SporTV mostra um pouco do panorama esportivo da Rússia

0
140
views

Com o êxodo de jogadores brasileiros para o leste europeu, é claro que a nossa cobertura jornalística por lá ganhou força. Recentemente, dois jornalistas do SporTV, Guido Nunes e Raphael de Angeli, resolveram passar um tempo por lá para mostrar um pouco como a coisa funciona na terra da vodka.

O quadro é o ‘Passaporte SporTV’, que envia recém-formados em jornalismo pré-selecionados para os 4 cantos do mundo. E a dupla que zarpou para Moscou anda mostrando matérias muito interessantes direto da Rússia. Dá um gosto legal, já que os caras não são especialistas, não são muito experientes (logo, não têm os vícios de redação), são criativos e cheios de entusiasmo.

No primeiro vídeo, Guido Nunes fala da primeira impressão sobre a Rússia, basicamente, que são muito apaixonados por futebol – além, claro, do hóquei. Claro, a língua ainda é uma enorme barreira, mas, com boa vontade, tudo acaba ficando bem legal. De Angeli, por sua vez, faz uma visita muito interessante à redação do jornal Sport Express, falando sobre uma grande curiosidade (que vem a ser um sonho dos jornalistas): não há circulação aos domingos!

Outra coisa interessante é a crescente – embora ainda insignificante – demanda pela língua significante. Na redação do SE, três jornalistas falam português. Grigory Telingaten (ou Grisha, para os amigos) é um deles, a quem acabei convidando para participar de uma matéria bem legal do Globoesporte.com sobre a política adotada pela Rússia com relação à venda de bebidas alcoólicas durante a Copa do Mundo de 2018, para uma contrapartida com nossa posição para 2014.

No segundo vídeo, Guido Nunes fala sobre a expectativa dos russos para a participação de sua seleção na Eurocopa, que acontece no meio do ano, na Ucrânia e Polônia.

No terceiro, o assunto é Vágner Love e como sua participação marcou o futebol russo, em particular, o CSKA. Aliás, Love é um cara tão respeitado, mas tão respeitado, que pairou acima do racismo – do qual praticamente todos os estrangeiros foram vítimas na Rússia.

O quarto – que é muito interessante – aborda a preparação da Rússia para as Olimpíadas de Inverno, que se realizam em Sochi, em 2014, e a Copa do Mundo de 2018, a seguinte ao Brasil. E, particularmente, foi uma das matérias mais legais para TV, sobre a Rússia, que vi nos últimos anos. Não foi pretensiosa, tem imagens bonitas, explica um pouco do passado, mostra o presente e fala do futuro. E acaba com chave de ouro. Recomendo mesmo!

Já no quinto e último dessa série, a dupla visita о fantástico ‘Museu dos Fliperamas Soviéticos’ (Музей Советских Игровых Автоматов). Trata-se de uma verdadeira viagem no tempo, na qual você pode viver um pouco da infância soviética dos anos 80: ir ao cinema, tomar sorvete e jogar fliperamas clássicos. Até um tempo atrás, o museu ficava na Malaya Ordynka, mas mudou para um lugar muito melhor, na Baumanskaya Ulitsa (Metrô Baumanskaya). Um passeio imperdível em Moscou. O meu game favorito era o ‘Batalha Naval’ (Морской бой), que você pode ver como era nesse link aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here