Pela sensualidad… digo, liberdade de imprensa na Ucrânia!

1
47
views

Uma coisa que não falta na Ucrânia é ousadia. Dessa vez, um grupo de moças do grupo FEMEN, vestidas de ‘tropa de elite da polícia dominatrix’ – shortinho curto, salto alto, colete, escudo e porrete – foi à praça Maidan, a principal de Kiev, encenar um ‘castigo’ a jornalistas que publicam o que querem. 

Com gritos de ‘guarde a câmera’, ‘não fotografe’ e ‘liberdade para a imprensa’, as jovens lembraram os 100 dias do governo Yanukovich. Lembraram que agora os protestos são proibidos – sobretudo contra a Rússia, com quem foi decretado um ‘regime de cordialidades’ -, jornalistas e ativistas ‘inconvenientes’ são detidos e editores de jornais, revistas e canais recebem ‘altas recomendações’ de como cobrir e do que evitar falar.

‘Para nós, esses 100 dias foram um choque. Parafraseando o próprio presidente, a liberdade na Ucrânia é uma mulher, que é violentada já há 100 dias’, disse Anna Gutsol, líder do movimento, ao portal ‘censor.net.ua‘.

Uns dias atrás, as mocinhas (não as do FEMEN), foram até a embaixada da Rússia organizar outro protesto. Chamado ‘Peitos pela democracia’. O nome, bom, diz tudo. E a reação dos policiais acabou sendo um bocado exagerada. Prendeu a menina – que ainda teve tempo de gritar ‘A Ucrânia não é a Rússia’ – por ‘hooliganismo’ e ‘comportamento inadequado.

E, depois de pagar a multa de quase 30 dólares, as mocinhas ainda sairam da delegacia com cartazes reafirmando seu grito e cantando ‘liberdade para os protestos’.

Enquanto a censura e a liberdade de imprensa seguem rigorosamente seu curso na Ucrânia, Rússia e Bielorrússia – ou seja, com nenhuma novidade -, eles (ou elas) ainda encontram formas criativas de protestar. Isso sem falar na crise econômica e política profunda, na corrupção de deixar nossos políticos com inveja e de um clima para lá de cruel.

Inquietação igualzinha a nossa, né?

1 COMENTÁRIO

  1. […] Postado em 12/11/2010 – Categoria Ex-repúblicas, Política Escrito por: fabyuri | Deixe um comentário Enquanto a Ucrânia ‘celebrava’ o dia de palestras dedicado ao Irã, chamado, obviamente, de ‘Dia do Irã’, nosso grupo favorito de manifestantes entrou em cena, exigindo a libertação de Sakineh Ashtiani, condenada por participar da participar da morte do marido e por adultério. As meninas entraram, digamos, de peito aberto e foram retiradas pelos seguranças no colinho. Esse é o Femen… […]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here